sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Cordão umbilical e os seus 3 vasos

Publicada por Futura mãmã
Se as mães gestantes repararem nas ecografia que vão fazendo ao longo do tempo gestacional, eu só ainda reparei na minha morfológica, vem a dizer quanto vasos tem o cordão umbilical, no meu caso tem três. 
Quando vi isso não liguei muito, pois não sabia ao certo o que era... Mas hoje sei ... E aqui vai a explicação dos três vasos do cordão umbilical "que devem ser os normais " para que não ocorram problemas.


Cordão Umbilical e os seus Vasos

O cordão umbilical é uma estrutura que liga o feto à placenta. 
É uma espécie de via de comunicação entre o bebé e a mãe, constituída por 3 canais (vasos sanguíneos) - duas artérias e uma veia - envolvidos por uma espécie de substância gelatinosa, a chamada geleia de Wharton. Esta geleia não só mantém os canais juntos "unidos" como os protege e impede que entrem em colapso. 
"A veia é mais larga, de parede mais fina e, por isso, mais frágil. As artérias são mais estreitas e têm paredes mais espessas. " Os vasos entram no feto a nível do umbigo e na placenta, normalmente, no seu centro.

As artérias transportam sangue, já com pouco oxigénio, e com produtos a serem eliminados, do feto para a placenta. 
Aqui, os produtos a serem eliminados passam do sangue fetal para o sangue materno através de uma fina membrana, extensa e muito pregueada, a fim de serem eliminados pela mãe através dos respectivos fígado e rins. Na placenta, em troca, o sangue fetal recebe oxigénio e nutrientes da mãe.
Oxigenado e nutrido, o sangue é transportado de volta ao feto através da veia umbilical. Compreende-se assim a importância de manter estas vias abertas enquanto o bebé se encontra dentro do útero.

Ao cortar-se o cordão no nascimento, a falta de oxigénio faz com que se abram as artérias que servem de via para o sangue que vem do lado direito do coração para os pulmões (normalmente quase fechadas durante a vida intra-uterina). Esta abertura permite que o líquido existente nos alvéolos pulmonares seja absorvido, permitindo que se abra uma via aérea entre a boca do bebé e os seus pulmões por onde se passa a fazer a oxigenação.

  • Acabando aqui a explicação do cordão e dos seus vasos se quiserem saber mais ou se ficaram com alguma preocupação depois do que leram acima, abaixo fala-se das complicações caso existam obsturações ou anomalias no cordão umbilical.

Caso exista obsturações na via crescem as complicações

Complicações relacionadas com o cordão umbilical podem surgir quando existe obstrução completa da veia ou das duas artérias. Se suficientemente demoradas, podem causar asfixia e morte do feto. Outra forma de complicação é a rotura de um dos vasos, com a consequente hemorragia fetal. Também se for suficientemente prolongada pode causar morte do feto.

Contudo, um cordão umbilical normal é difícil de obstruir e de romper. A geleia de Wharton é um excelente protector dos vasos. Os vasos são, também eles, de alguma forma resistentes, a sua forma espiral protege-os contra a distensão. Mesmo havendo algum grau de torção, compressão e distensão do cordão (como em caso de enrolamento do cordão à volta de partes do corpo do bebé, quando a actividade fetal provoca a formação de nós, quando, durante o parto, se comprime o cordão contra estruturas ósseas, quando o bebé manipula o cordão) normalmente não há consequências para o bebé.

Pelo contrário, se o cordão é anormal - demasiado longo ou demasiado curto, com pouca geleia de Wharton, com vasos pouco espiralados, com paredes vasculares anormais, com inserção anormal do lado placentar - ou se existem outras alterações - diminuição do líquido amniótico, placenta a funcionar mal - as mesmas forças de compressão e distensão podem causar perturbações nesta via de comunicação.

Serão raras as consequências graves de uma única anomalia na estrutura ou posição do cordão. Estas, as consequências graves,morte fetal dentro do útero, por exemplo, provavelmente só surgem em situações de combinações de anomalias. Contudo, como em tudo, existirão excepções.

Imagem retirada da Internet

10 comentários:

Tati Schiavini disse...

Obrigada pela visita ao meu blog. Adorei o seu também! Espero que continue correndo tudo bem nessa caminhada. Beijos.

Débora disse...

Adorei o seu post. Por incrível que pareça, nunca tinha lido nada sobre o assunto. beijinhos e um +otimo finde

Bárbara disse...

Ela ri-se das coisas mas depois diz: ta calada LOOL

Ich, Hausfrau disse...

Oi Miriam... que legal, nunca tinha parado para pensar no cordão umbilical dessa forma... eu sabia da importancia dele, mas foi interessante saber mais a respeito! bjos

Suzana Lira disse...

Gostei de saber, nossa estudei embriologia e nunca havia prestado atenção nesses detalhes....


Amei


Beijos

sheR disse...

Gente!!!!
e num é que é mesmo... tem lá
NUNCA na minha vida eu tinha reparado nisso!!!
Poxa vc vai ser uma ótima mãe, repara em tudo, e será assim tbm quando seu bebê nascer

Sorte!

Suzana Lira disse...

Obrigada pela visita lá no meu cantinho...tbm achei aquelas decor super criativas


Beijos

vanessa Teixeira disse...

Adorei o post, li isso na minha USG morfológica hoje e não sabia o que era, achei o seu blog e agora estou informada...obrigada :)

vanessa Teixeira disse...

Ah se tiver um tempinho dá uma olhadinha no meu blog tmb: momentogravidas.blogspot.com.br



vanessa Teixeira disse...

Adorei o post, li isso na minha USG morfológica hoje e não sabia o que era, achei o seu blog e agora estou informada...obrigada :)

Enviar um comentário

 

Mamãe do Diego Template by Ipietoon Blogger Template | Gift Idea